Pesquisar este blog

sábado, 23 de julho de 2011

Ser Mulher Hoje...

Ser mulher hoje é encontrar o ponto de equilíbrio, pela grande carga de responsabilidade, pelas múltiplas tarefas e objetivos de vida a mulher deve encontrar o equilíbrio racional e emocional. As mulheres ganharam espaço e buscam igualdade entre os sexos, porém as tarefas que eram só designadas as mulheres como, por exemplo, cuidar da casa e dos filhos, continuam só delas na grande maioria dos casos.

Desde criança a mulher está “treinada” a se acostumar a não pensar nela em primeiro lugar, está acostumada a ser “a última da fila”, com as conquistas a mulher passa a ter que superar essas barreiras principalmente com ela mesma.

O autoconhecimento é um dos grandes desafios para a mulher, apesar de toda conquista que as mulheres adquiriram, é muito difícil para as mulheres se conhecerem e entenderem quem são elas, pois elas são muitas ao mesmo tempo (no trabalho, em casa, sociedade etc). Essa dificuldade existe devido aos estereótipos estabelecidos desde a infância, a menina já aprende com a boneca a cuidar do próximo, ganha brinquedos como pratinhos, copinhos, carrinhos de compras e com isso as mulheres aprenderem a serem dependentes e a não serem o foco.

A competência da mulher no mercado de trabalho é valorizada, muitas empresas reconhecem o trabalho da mulher, porém não pagam o devido por isso, homens ainda recebem mais que as mulheres. As mulheres que optam pela carreira profissional em primeiro lugar, traz para muitas o sentimento de culpa, pois deixaram os seus filhos de lado ou abdicaram de suas famílias, esse sentimento ocorre também em muitas mulheres divorciadas que acabam se sentindo culpadas pelo fim do casamento.

Toda essa falta de autoconhecimento gera baixo autoestima, as mulheres hoje querem abraçar o mundo, isso é possível, mas em primeiro lugar elas têm que encontrar o ponto de equilíbrio, se entenderem e se conhecerem.

Nós mulheres sabemos a força que temos e no que somos capazes, não precisamos esperar que ninguém veja ou faça isso por nós.
Somos capazes de qualquer coisa, tanto quanto os homens, não somos iguais e nem devemos querer total igualdade entre os sexos,  cada um com sua personalidade.
Não aceite que te digam que você não é capaz de algo e muito menos permita que os olhos e as opiniões alheias sejam o seu espelho.


LEMBRE-SE: seu espelho é você, se você quer que algo mude, comece por você mesma.

Beijos

Trecho tirado do meu TFG (2011). 
Inspirado na coluna da psicóloga Lígia Guerra.

2 comentários: